BR Confidencial

Br Convida

Roteirista de Viagem

dom, 09/11/14

Raphaella Perlingeiro é carioca, escritora, blogueira de viagem e trabalha produzindo roteiros de viagem personalizados. Formada na PUC-Rio em História e Letras. Trabalhou na Coordenação Central de Educação a Distância – CCEAD – da PUC-Rio antes de decidir se dedicar 100% ao ato de escrever e pensar sobre viagens. Nas horas vagas, estuda Francês, Grego Antigo e se aventura no mundo da gastronomia. Por quê? “Porque tudo vale a pena quando a alma não é pequena”, citando Fernando Pessoa.

“Sempre digo que sou filha de um pai que me ensinou a viajar com livros e de uma mãe que me ensinou a viajar com música e com cinema. Foi deles que herdei esse DNA de viajante. Foram eles que me ensinaram a arte de viajar antes da viagem.

©Reprodução

©Reprodução

Se 5 anos atrás vocês me avisassem que estaria trabalhando fazendo roteiros personalizados sobre as cidades que mais adoro, provavelmente riria um bocado e esqueceria o assunto. Mas a vida dá tantas voltas, não é?

Sempre gostei de planejar viagens. E quando digo planejar é planejar mesmo! Pesquisar todos os deslocamentos, restaurantes, museus, lojas, exposições, eventos inusitados, sazonais, tudo. É o meu lado investigadora herdado da minha formação como historiadora.
Em 2010, enquanto relia meus e-mails com recomendações de viagens para amigos, notei que eles estavam um tanto quanto extensos. Pensei: acho que vou criar um blog para deixar minhas impressões de viagem. A ideia deu certo! Ele foi crescendo devagarinho, muita gente querida – de longe e de perto – incentivando.

Foi então que começaram a me escrever para saber se eu gostaria de preparar roteiros para elas. O hotel e a passagem as pessoas já tinham, mas estavam totalmente perdidas com relação ao que fazer na cidade. Aceitei o desafio, e foi aí que preparei meus primeiros roteiros personalizados.

©Reprodução

©Reprodução

A decisão de fazer isso profissionalmente, contudo, veio de uma viagem que fiz pela França. Nós éramos quatro: eu, meu marido, meu irmão e minha cunhada, e íamos rodar o país em 28 dias. Depois de várias conversas, quando eles viram o roteiro para o nosso “Tour de France” finalizado começaram uma campanha ostensiva para que eu tornar-se isso um serviço. Fiquei tentada: por que não?

O Raphinadas então passou por uma repaginada. Com a ajuda das profissionais maravilhosas da AH!Design Studio, o formato do blog e da entrega dos roteiros foi todo reestruturado para oferecer um serviço profissional para quem procurasse minha ajuda.

Escolhi trabalhar com quatro cidades: Rio de Janeiro, Paris, Nova York e Tóquio. São quatro lugares que conheço profundamente e sei que posso oferecer algo diferenciado. Para definir melhor as minhas especialidades, também dividi os roteiros em três categorias: gastronômicos, culturais e um combo com as duas modalidades juntas.

Quem me procura geralmente não tem tempo para planejar a viagem, mas não abre mão de algo único e bem feito. Desse modo, o que acontece normalmente é o seguinte: a pessoa interessada entra em contato comigo dizendo para onde quer ir e quando. Eu envio um e-mail inicial com perguntas básicas para começar a descobrir o que a pessoa gosta e o que quer na viagem.

©Reprodução

©Reprodução

A gente conversa mais um pouco – por e-mail, telefone, Skype – até eu entender exatamente o que ela precisa. Em seguida, dou um feedback com a linha que irei seguir. Se ela gostar, faz o pagamento e, em 20 dias, recebe seu roteiro, via e-mail, em formato PDF. Assim, é possível consultá-lo durante a viagem pelo IPad, Iphone ou imprimi-lo. Tudo pensando só para aquela pessoa única, seus gostos e vontades. Por isso a conversa na parte inicial é tão importante.

Confesso que adoro! Não existe nada melhor do que receber um WhatsApp, no meio do dia, com fotos da pessoa no lugar que você recomendou especialmente para ela, e ver que está tendo uma experiência inesquecível.

Isso foi um pouco do meu trabalho. Se você quiser experimentar viajar comigo ou quiser acompanhar as novidades do blog, é só entrar lá no Raphinadas. Estarei te esperando!”

Por Raphaella Perlingeiro

Deixe uma resposta

Comentar